Motos mais vendidas: escolha o modelo que mais lhe agrada

moto-blog-competizione

moto-blog-competizione

 

A venda de motos no país teve acréscimo no início deste ano. Segundo dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), as vendas cresceram 23% em janeiro e mostram quanto o mercado está aquecido, principalmente após a crise econômica.

As motos mais queridas do público
No topo do ranking das motos vendidas está a Honda CG, a queridinha dos consumidores. São mais de 20 mil motos vendidas no modelo CG 160, seguido da BIZ (11 mil), da NXR 160 (9 mil), do modelo POP 110 (6 mil), da CG 125 (2 mil), da PCX 150 (2 mil), da CB 250F Twister (2 mil), do modelo XRE 300 (2mil), entre outros. Na listagem, a Honda é a marca que abocanha a maior fatia de participação no mercado, com 29,91%, com mais de 61 mil unidades negociadas.

Escolha o seu modelo preferido!
Iremos apresentar para você a Honda CG, que está em primeiro lugar na preferência das vendas. Destacando-se na categoria City, o modelo Honda CG 160 é líder do mercado e está com mais de 40 anos de história. Os preços são a partir de R$ 7.990.

Neste ano, a Honda CG está com nova apresentação e dinâmica, com freios CBS, suspensão dianteira, além de tecnologia exclusiva. Na linha, o modelo CG 150 Titan apresenta o sistema CBS, que oferece ganho de 20% da distância de frenagem. A suspensão traz mais leveza e menos atrito. Já nos modelos CG 160 Titan e CG 160 Fan 2018, o painel de instrumentos Blackout é a novidade. Para o modelo Start, os aros da roda receberam acabamento em Black Chrome.

Outro modelo que está no topo de vendas é a Honda CB. A linha apresenta lanterna e farol de led e escapamento esportivo. Na CB 500F, o tanque de combustível tem capacidade de 16,7 litros e a tampa do tanque possui design esportivo. O preço desse modelo é R$ 20.990,00, segundo a tabela da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

Como optar pelo melhor modelo?
A correria do dia a dia com o trabalho e os estudos impõe uma rotina que exige muita energia e disposição. Para acompanhar esse ritmo, é importante também optar por uma moto que acompanhe e atenda às suas expectativas no trânsito. Separamos cinco dicas para que você observe e escolha a sua moto favorita. Confira abaixo dicas preciosas para fazer a melhor compra:

1 – A potência
Nas vias expressas, a velocidade máxima é de 90 km/h. Nesse caso, a potência é o grande diferencial para garantir a segurança da moto. Opte por motos que possam atender os seus anseios.

2 – O tamanho ideal
Para ter melhor desenvoltura no trânsito, o ideal é que a moto não seja muito pesada. O ideal é que o tamanho seja compatível com o condutor e, assim, possa oferecer comodidade e praticidade.

3 – Praticidade é tudo!
Ter uma moto prática e que atenda a todas as expectativas é o sonho da maioria dos condutores. Analise o posicionamento do banco, a chave de contato, o compartimento, entre outros detalhes que tornam o seu veículo funcional. Não seja pego de surpresa, analise antes os componentes da moto.

4 – A segurança é prioridade
A tecnologia é aliada da segurança e a cada ano as fabricantes investem fortemente em segurança. Procure modelos que ofereçam avaliações positivas, principalmente em relação aos freios e as travas.

5 – Design
As curvas, cores e formas são atrativos e fundamentais para definir a escolha. Com a boa projeção da moto, o veículo obtém bom desempenho e se destaca no trânsito. Para os apaixonados por esses veículos, o design reflete a liberdade e a inspiração nos detalhes que fazem toda a diferença.

Vai para a estrada? Saiba de alguns cuidados que precisa ter!
Pegar a estrada requer uma série de cuidados. O primeiro ponto de atenção deve ser com a revisão da sua moto. Veja se há combustível suficiente para o seu trajeto e não deixe para fazer os ajustes de última hora. Também tome cuidado com as ultrapassagens nas vias e nunca faça manobras arriscadas em curvas.

Manter o farol ligado da sua moto é um fator essencial. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, os faróis devem estar acesos nas rodovias estaduais e federais. Quem dirige com o farol desligado comete infração média e recebe quatro pontos na CNH (Carteira Nacional de Habitação), além de multa de R$85.

Conduzir a moto com segurança também exige que os condutores respeitem as leis de trânsito. Fique atento com as velocidades permitidas nas vias e com os animais na pista. Evite também estacionar em locais que não são próprios para a parada do veículo. O acostamento deve ser utilizado apenas em casos de emergência ou de acidentes. A dica para você é procurar um posto de gasolina ou um local apropriado para repousar com tranquilidade.

Um último ponto que precisa ser conferido é em relação ao licenciamento da moto. O documento, que é renovado a cada ano, permite que o condutor possa dirigir a moto nas vias urbanas e rodovias. Esqueceu da data do licenciamento? É preciso que procure o Detran (Departamento de Trânsito) da cidade e regularize a situação.

Quem for pego com o documento vencido, pode ter o veículo apreendido e ser multado (R$191,54). Além disso, o condutor também é penalizado com a perda de sete pontos na carteira. Não deixe para regularizar na data próxima ao vencimento, o ideal é que dê entrada no processo antes de expirar o documento.

Essas são algumas dicas que ajudarão, você, a dirigir a moto com responsabilidade e respeitando as regras de trânsito. Lembre-se: leve essas dicas para a prática e contribua para a segurança e o bem-estar de todos os condutores. Paralelo a esse cenário, motos usadas estão entre as mais procuradas e podem ser um ótimo negócio para quem gosta de pilotar!

 

Compartilhe com os amigos e familiares!

Gostou da matéria que preparamos? Esse conteúdo também pode ajudar os seus amigos e familiares na hora de comprar uma moto. Compartilhe esse texto nas suas redes sociais e marque os seus conhecidos. Ah, antes de terminar a leitura, que tal dar uma espiada nos modelos disponíveis? Confira o que preparamos e boa escolha!